Estrada da Libertação que inicialmente só era um sonho, está se tornando realidade

Na década de 50, mais precisamente no ano de 1952, quando Ituiutaba era considerada a capital do arroz, os comerciantes e donos de máquinas de beneficiamento de arroz do município, queiram escoar os seus produtos, e a estação da Mogiana em Uberlândia não queriam receber o arroz produzido aqui no município de Ituiutaba.

Estrada da Libertação que inicialmente só era um sonho, está se tornando realidade

Na década de 50, mais precisamente no ano de 1952, quando Ituiutaba era considerada a capital do arroz, os comerciantes e donos de máquinas de beneficiamento de arroz do município, queiram escoar os seus produtos, e a estação da Mogiana em Uberlândia não queria receber o arroz produzido aqui no município de Ituiutaba.Os produtores juntamente com os comerciantes, se uniram a prefeitura de Ituiutaba que tinha na época como prefeito o saudoso Dr. Darci Ribeiro, bolaram a ideia de se construir uma estrada que ligasse Ituiutaba a região do Bastos, que dando acesso naquela época a estrada São Paulo/Cuiabá. Com sentido a cidade de Olímpia de onde sairia os produtos com sentido a São Paulo posto de venda do arroz colhido aqui em nosso município.Estrada esta que foi feita inicialmente no sistema de picada, com homens trabalhando com foices, machados, enxadas e enxadões.Vale aqui uma lembrança boa, quando da primeira edição do Jornal Folha da Região, em maio e 2014, dava-se início a esta tão sonhada obra, de asfaltamento da agora BR 154. Portanto há 7 anos que a espera parece não ter fim. Porém as obras não param e estamos aqui para mostra todo o trabalho que está em franca atividade.

Posted by Folha da Região on Friday, April 3, 2020

Os produtores juntamente com os comerciantes, se uniram a prefeitura de Ituiutaba que tinha na época como prefeito o saudoso Dr. Darci Ribeiro, bolaram a ideia de se construir uma estrada que ligasse Ituiutaba a região do Bastos, que dando acesso naquela época a estrada São Paulo/Cuiabá. Com sentido a cidade de Olímpia de onde sairia os produtos com sentido a São Paulo posto de venda do arroz colhido aqui em nosso município.

Estrada esta que foi feita inicialmente no sistema de picada, com homens trabalhando com foices, machados, enxadas e enxadões.

Vale aqui uma lembrança boa, quando da primeira edição do Jornal Folha da Região, em maio e 2014, dava-se início a esta tão sonhada obra, de asfaltamento da agora BR 154. Portanto há 7 anos que a espera parece não ter fim. Porém as obras não param e estamos aqui para mostra todo o trabalho que está em franca atividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *