Polícia Federal faz operação contra fraudes no auxílio emergencial em Minas

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (18), a operação nacional ‘Terceira Parcela’ que investiga fraudes no recebimento do auxílio emergencial, dado pelo governo federal em função da pandemia pelo novo coronavírus. Foram expedidos 66 mandados de busca e apreensão de documentos em todo o país, sendo 39 em cidades mineiras, incluindo Belo Horizonte.

Cerca de 200 policiais estão espalhados pelas cidades de Minas Gerais. Há cumprimentos de mandados em Belo Horizonte e cidades da região metropolitana como Betim, Contagem, Lagoa Santa, Sabará, Ribeirão das Neves e Nova Lima. São feitas buscas em outros sete endereços de mais três Estados (Paraíba, Bahia e Tocantins).

Os objetivos principais da operação são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas que cometem esse crime. “Nesta primeira etapa da investigação, são alvos os beneficiários de pagamento de contas com valores obtidos com o desvio de auxílios emergenciais. O objetivo da operação é desestruturar ações que causam prejuízo ao programa assistencial e, por consequência, atingem a parcela da população que necessita desses valores”, informou a PF.

A suspeita é de uso irregular de dados de pessoas que não solicitaram o auxílio emergencial para fazer a requisição criminosa na Caixa. O dinheiro seria usado para o pagamento de boletos.

Veja todas as cidades mineiras onde os mandados são cumpridos: Araguari, Belo Horizonte, Betim, Caetanópolis, Campanha, Campestre, Contagem, Cristiano Otoni, Divinópolis, Dores de Campos, Governador Valadares, Itamarandiba, Ituiutaba, Jaíba, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Luz, Machado, Mateus Leme, Montes Claros, Mutum, Nova Lima, Paracatu, Paraopeba, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Presidente Olegário, Ribeirão das Neves, Sabará, Salinas, Santa Maria de Itabira, Santo Antônio do Monte, São João Nepomuceno, Sete Lagoas, Uberlândia, Unaí, e Volta Grande.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *