Ituiutaba recebe 15 capacetes Elmo doados pela ACII para enfrentamento à Covid-19

O apoio da iniciativa privada tem sido de suma importância para potencializar as ações de enfrentamento à Covid-19 em todo o país, em um momento de grande dificuldade por conta do agravamento da pandemia.  A Prefeitura de Ituiutaba, através da Secretaria Municipal de Saúde, recebeu nesta quinta-feira (11), mais uma doação que muito contribuirá para os cuidados com os pacientes acometidos com a doença e aliviará a pressão sobre as unidades hospitalares.

A Associação Comercial e Industrial de Ituiutaba – ACII, em uma ação rápida, concretizou a compra e a entrega de 15 capacetes Elmo para a utilização no município. Além dos itens que auxiliarão pacientes com sintomas graves da Covid-19, também foram entregues 200 máscaras de proteção e uma tenda com plataforma para o Ambulatório Covid-19.

O vice-presidente da ACII, Roberto Rodrigues Dutra, explicou que a doação foi possível por conta da união dos gestores da ACII, de seus filiados e empresários. “Novas ações estão sendo feitas para apoiarmos o trabalho da Prefeitura de Ituiutaba no combate à Covid-19. Neste momento temos que unir todos os esforços da comunidade para reduzirmos os efeitos da pandemia”, disse.

Servidores da pasta iniciarão imediatamente um treinamento para a utilização dos equipamentos e, na próxima semana, os itens devem ser colocados em uso para o atendimento aos pacientes da Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento Municipal de Ituiutaba – UPAMI.

Entenda

Acomodado ao pescoço do paciente, o Elmo permite ofertar oxigênio a uma pressão definida ao redor da face, sem necessidade de intubação. Dessa forma, a pessoa consegue respirar com auxílio da pressurização e oferta de oxigênio. O sistema possibilita, portanto, a melhora na respiração e pode ser utilizado fora de leitos de UTI.

O equipamento pode ser desinfetado e reutilizado. Outro benefício é o custo inferior em relação aos respiradores mecânicos e a maior segurança para os profissionais de saúde, já que, por ser vedado, não permite a proliferação de partículas de vírus.

Além disso, o equipamento será um legado da pandemia para a saúde e pode tratar outras enfermidades que comprometem o funcionamento dos pulmões, como pneumonia e H1N1. Se o Elmo era o nome do capacete que garantia a proteção dos guerreiros medievais, nos tempos atuais, irá proteger e preservar a vida de pacientes na batalha contra a Covid-19.

O projeto foi desenvolvido pelo Governo do Ceará, por meio da Sesa, ESP/CE e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/Ceará), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Fortaleza (Unifor), com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) e Esmaltec, e já está sendo produzido por empresas de outros estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *