Gurinhatã vive um início de ano com restrições por conta da Covid-19

Depois da tempestade, a bonança. Nunca uma frase de efeito como essa, merece ter tanto sentido nos próximos meses. Esse é o sentimento de todos que estão na linha de frente no combate à Covid-19, em Gurinhatã.

Em agosto de 2020, o município viveu seu pior momento até então, com 25 casos confirmados em um só mês, média móvel mensal a 0,8 casos por dia. Em janeiro, a média móvel chegou a 0,8%, sendo superada no mês de fevereiro, com 1,1 e 32 casos confirmados.

Segundo levantamento feito pelo GPS, consultoria em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, a média móvel mensal, em março, está em 0,9, segundo patamar mais alto, desde o início da pandemia, que reflete a necessidade da onda roxa, visto que nos primeiros 10 dias de março, já foram confirmados 9 casos de Covid-19, no município.

Por conta disso, a Secretaria Municipal de Saúde faz um alerta, que cada um continue fazendo a sua parte, pois tanto Ituiutaba, quanto Uberlândia já não tem mais leito para as pessoas que necessitem de internação, e o único remédio disponível no momento é a máscara, o álcool em gel e o distanciamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *