Empresas pedem autorização para construir duas novas ferrovias em Minas

Juntas, linhas nascidas em Uberlândia e Ipatinga somam R$ 7,7 bilhões em investimentos privados; Infraestrutura vai avaliar pedidos

O Ministério da Infraestrutura apresentou, nesta quinta-feira (2/9), as primeiras propostas de empresas interessadas em construir linhas férreas em pontos do Brasil. As solicitações estão embasadas na medida provisória que estabelece o marco legal do transporte ferroviário. Uma das sugestões trata da construção de 235 quilômetros de trilhos entre e Chaveslândia e Uberlândia, no Triângulo mineiro. Há, ainda, ideia para locomotiva que ligue Ipatinga, no Vale do Aço, a São Mateus, no Espírito Santo. Somadas, as propostas gerariam aporte privado de R$7,7 bilhões.

A linha seria utilizada para o escoamento de basalto e grãos para exportação, com conexão à Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). Os detalhes foram dados no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), durante lançamento do programa Pro Trilhos.

Para os vagões que passariam pelo solo ipatinguense, o investimento estimado é de R$5 bilhões. A sugestão foi pensada pela Petrocity Portos, para aprimorar o transporte de grãos e cargas.

A pasta de Infraestrutura recebeu outras oito propostas ferroviárias. Agora, o ministério vai avaliar os requerimentos. Se as empresas cumprirem todos os requisitos estipulados pelo governo federal, as autorizações para as obras serão concedidas. Juntas, as sugestões contabilizam R$ 53,5 bilhões em investimentos, formando modal de mais de 3 mil quilômetros.

O Palácio do Planalto estima que, até 2035, as autorizações ferroviárias podem aumentar em até 40% a participação dos trilhos na logística nacional de transportes.

“Iniciamos hoje o setembro ferroviário. Estamos celebrando nossa independência logística”, disse Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura.

Vale um destaque aqui, quanto a ferrovia que irá ligar a cidade de Uberlândia/MG a Chaveslândia/MG, com 235 quilômetros de extensão, e investimento de R$2,7 bilhões. Este trecho de ferrovia poderá seguir o sentido via BR-365, o que poderá passar por Ituiutaba, com isto surgindo aí uma grande oportunidade de mais desenvolvimento e oferta de emprego e renda para Ituiutaba.  

F: em.com.br/app/noticia/economia/2021/09/02/

Propostas ferroviárias:

– Água Boa/MT – Lucas do Rio Verde/MT: 557 quilômetros de extensão, investimento de R$6,4 bilhões;

– Uberlândia/MG – Chaveslândia/MG: 235 quilômetros de extensão, investimento de R$2,7 bilhões;

– Estreito/MA – Balsas/MA: 245 quilômetros de extensão, investimento de R$2,8 bilhões;

– Shortline entre Perequê/SP – TIPLAN/Porto de Santos/SP: 8 quilômetros de extensão, investimento de R$100 milhões;

– Maracaju/MS – Dourados/MS: 76 quilômetros de extensão, investimento de R$ 2,85 bilhões;

– Guarapuava/PR – Paranaguá/PR: 405 quilômetros de extensão, investimento de R$ 15,2 bilhões;

– Cascavel/PR – Foz do Iguaçu/PR: 166 quilômetros de extensão, investimento de R$ 6,25 bilhões;

– Açailândia/MA – Alcântara/MA: 520 quilômetros de extensão, investimento de R$ 6,5 bilhões;

– São Mateus/ES – Ipatinga/MG: 420 quilômetros de extensão, investimento de R$ 5 bilhões;

– Suape/PE – Curral Novo/PI: 717 quilômetros de extensão, investimento de R$ 5,7 bilhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *