Foto de médico em Uberlândia foi usada para tentar enganar família do ex-BBB Rodrigo Mussi; saiba como evitar golpe

O criminoso que tentou aplicar golpe na família do ex-BBB Rodrigo Mussi, usou foto de um médico de Uberlândia. Nesta quarta-feira (6), Adriano Barra Della Torres, que é cirurgião geral de um hospital particular da cidade mineira, falou em vídeo (veja abaixo) da surpresa de terem usado a imagem dele e afirmou que registrou boletim de ocorrência. O delegado-chefe da Polícia Civil alertou que “este tipo de golpe é uma modalidade de estelionato que migrou de crimes patrimoniais diretos para crimes virtuais”; entenda mais do assunto abaixo.

denúncia da tentativa de golpe foi feita pelo irmão do ex-BBB, Diogo Mussi, no Instagram dele na terça-feira (5). Segundo Diogo, o golpista, que se apresentou como Marcos Lopes, entrou em contato e pediu R$ 7 mil para a compra de medicamentos que estariam em falta no Hospital de Clínicas de São Paulo, onde Rodrigo está internado desde 31 de dezembro, quando sofreu um acidente de trânsito.

Conforme o último boletim divulgado pela família, o estado de Rodrigo ainda é grave, mas está reagindo. Na terça-feira, Diogo Mussi informou que os médicos retiraram o monitor da cabeça do irmão e que ele deverá passar por nova cirurgia na quinta-feira (7) para retirar o aparelho de Ilizarov, a “gaiola” utilizada para tratar fraturas, e colocar uma haste na perna direita.

De acordo com o médico Adriano Barra Della Torres, foi uma surpresa terem usado a imagem dele e, maior ainda, por não ter relação nenhuma com Rodrigo ou a família do ex-BBB. Em vídeo enviado à TV Integração, ele também disse que nunca trabalhou em outro estado ou cidade.

“Duas coisas me deixaram perplexo. A primeira é a minha imagem estar sendo utilizada, sendo colocada nesse golpe. E a segunda, a ação dessa pessoa, que foi execrável de tentar aproveitar da fragilidade de uma família para conseguir dinheiro”, ressaltou.

Ainda de acordo com o cirurgião, as medidas cabíveis, entre elas, o registro de ocorrência, já foram tomadas. Torres afirmou que também se considera uma vítima nesta tentativa de golpe.

“Registrei boletim de ocorrência tentando mostrar a situação de que eu sou uma vítima, assim como a família que foi abordada por essa pessoa que tentou fazer a extorsão. Espero que tudo se resolva e o culpado seja punido”, concluiu.

Como evitar golpe como este

Conforme o delegado-chefe da Polícia Civil de Uberlândia, Marcos Tadeus de Brito Brandão, este tipo de golpe é uma modalidade de estelionato que migrou de crimes patrimoniais diretos para crimes virtuais. A popularização deste tipo de crime resultou em alteração no código penal com a criação de estelionato eletrônico, que tem a maior pena depois das de crimes violentos.

“Sugerimos que as pessoas trabalhem com a prevenção. Primeiramente, nenhum médico, nenhum hospital, faz vídeo, faz contato com qualquer pessoa que seja pedindo dinheiro para determinado paciente. Se por ventura a pessoa receber um contato desses ela deve fazer, imediatamente, contato com outro telefone para aquele médico ou hospital e perguntar sobre a veracidade ou não daquilo. E claro, deve anotar os dados de quem o atendeu”, explicou Brandão.

Em 2021, um golpe parecido foi tentado contra a família de um paciente em Uberlândia, que estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com Covid-19. O golpista entrou em contato com a filha do paciente dizendo que ele havia contraído uma bactéria mais grave que o coronavírus e que por isso precisava fazer uma tomografia em 3D.

No entanto, para realizar o exame, a família deveria depositar R$ 1.200 na conta de uma pessoa física. Desconfiada, a filha pediu o número de registro do suposto médico no Conselho Regional de Medicina (CRM). O golpista, então, desligou o telefone, bloqueou o contato e apagou as mensagens.

Já na semana passada, a filha de uma paciente que estava internada na Santa Casa de Misericórdia de Patrocínio foi vítima de um golpe. O criminoso se passou por um médico do hospital e pediu, pelo telefone, para ela depositar R$ 11.980 para pagar supostos exames da mãe dela. A mulher só descobriu que foi enganada depois de transferir o dinheiro.https://f176bdd548647bb8b9e5566c5bc99f9a.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ainda de acordo com o delegado, este tipo de crime é muito difícil de investigar, pois o rastreamento, principalmente em casos com número telefônicos de outros códigos de área, não é fácil de encontrar a pessoa.

“Outro ponto que temos que levar em consideração são o uso das redes sociais. Elas são uma faca de dois gumes uma vez que existe uma exposição desnecessária de pessoa nas redes. Com isso, os malfeitores fazem um serviço de engenharia social para poder aplicar os golpes”, concluiu.

Sobre a tentativa de golpe na família de Rodrigo Mussi, o Hospital de Clínicas de São Paulo informou que não solicita depósitos para a realização de procedimentos ou aquisição de medicamentos para pacientes. Também disse que em casos desta natureza, a orientação é não fazer o depósito e informar imediatamente o fato para a Central de Monitoramento e Segurança através do número (11) 2661-7050.

Acidente

Um vídeo gravado por câmera de segurança mostra o momento do acidente que deixou o ex-BBB Rodrigo Mussi, de 36 anos, ferido com gravidade na última quinta-feira (31) em São Paulo (veja acima).

Polícia Civil abriu um inquérito policial para investigar as causas e eventuais responsabilidades pelo acidente, e analisa as imagens.

O motorista do carro de transporte por aplicativo que levava o ex-BBB deverá ser ouvido nesta semana no 51º Distrito Policial (DP), Rio Pequeno, que apura o caso como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor (quando não há a intenção de causar o acidente).

Kaique Faustino Reis, de 24 anos, admitiu inicialmente à polícia que dormiu antes de bater o automóvel na traseira do caminhão que trafegava em um acesso à Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, na região do Butantã, Zona Oeste de São Paulo.

O condutor foi autuado e é investigado por suspeita de lesão. Em entrevista à TV Globo ele confirmou que havia adormecido.

“Só vi o airbag na minha cara, provavelmente devo ter dado uma cochilada, sono, alguma coisa, e infelizmente teve esse acidente”, falou Kaique.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.