WhatsApp não deve lançar nova função de grupos antes das eleições no Brasil

Recentemente, o WhatsApp anunciou testes para uma nova função em grupos chamada de comunidades. O recurso vai permitir o agrupamento de diversos grupos em um mesmo guarda-chuva, como ocorre, por exemplo, com os canais do Discord. As comunidades devem na prática permitir uma interação maior entre milhares de usuários, já que os grupos atuais possuem uma limitação no número de participantes.

No entanto, segundo o jornal Folha de S.Paulo, o WhatsApp se comprometeu em não lançar o novo recurso no Brasil, que por enquanto segue apenas em testes em alguns locais do mundo, antes das eleições deste ano. A medida é parte de um acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e seria uma forma de evitar o compartilhamento de fake news sobre o pleito.

Comunidades do WhatsApp com milhares de usuários em grupos

Em 2018, o app foi considerado o principal meio de disseminação de fake news sobre a votação. Atualmente, o Telegram também é visto como potencialmente perigoso pelo TSE devido aos grupos abertos e o pouco controle da plataforma. Por isso, o recurso do WhatsApp deve ser jogado para depois das eleições. 

Segundo o WhatsApp, as comunidades, em um primeiro momento, ainda manteriam o limite de 256 integrantes por grupo, o mesmo aplicado atualmente, sendo possível agrupar até 10 grupos e, nesse caso, no máximo 2.560 usuários. No entanto, o modelo está em testes e ainda pode sofrer alterações antes de ser disponibilizado para todos os usuários. 

“Acreditamos que as comunidades tornarão mais fácil para um diretor de escola reunir todos os pais e responsáveis para compartilhar avisos importantes e criar grupos para turmas específicas e atividades extracurriculares ou voluntárias”, explica a companhia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.