Procon flagra irregularidades ao notificar Caixa e banco é autuado

Agência da Avenida 22 foi notificada por não disponibilizar funcionários para prestar apoio aos clientes; fiscais flagraram desrespeito ao tempo de espera nas filas e falta de informação nas senhas disponibilizadas

Uma ação de notificação feita pela Procon na agência da Caixa Econômica Federal – CEF situada na Rua 22, no Centro, na última terça-feira, 27, acabou com desdobramentos após os fiscais flagrarem outras irregularidades durante a diligência realizada.

Notificação: Camila Soares, diretora do Procon, explicou que a atuação inicial compreendia apenas a notificação da direção da agência por conta de diversas reclamações recebidas pelo banco por conta da falta de funcionários disponíveis no local para efetuar o serviço do “Posso Ajudar”, com apoio aos clientes que utilizam os serviços prestados pela Caixa. “Os consumidores, principalmente idosos, alegam que ficam impossibilitados de utilizar os serviços, pois quase sempre eles não conseguem utilizar os equipamentos sozinhos, além de também possuírem receio de fazer operações incorretamente ou mesmo de serem vítimas fraudes por ter que solicitar ajuda de terceiros”, disse.

A notificação, entregue ao banco, solicita que a direção da agência disponibilize ao menos um funcionário para o desempenho de tal função, principalmente com ações voltadas ao público idoso para fornecer mais segurança e garantir o acesso dos clientes aos serviços disponíveis nos caixas eletrônicos.

Autuação: Durante a referida ação de notificação, os fiscais constataram através de informações obtidas com as pessoas que aguardavam nas filas que o tempo de espera não estava sendo respeitado, contrariando lei municipal vigente. Além disso, as senhas entregues aos clientes não possuíam o horário de emissão, também desrespeitando o que determina a lei. “Notamos que o banco não tem contabilizado como tempo de espera o período o que os clientes aguardam nas filas do lado externo da agência, sendo a eles entregues as senhas somente após a entrada no interior da agência”, informou Camila.

Consumidores: Ainda durante a ação de fiscalização iniciada na agência após o flagrante das irregularidades, pelo menos três clientes que lá estavam procuraram os fiscais do Procon para relatar insatisfação pela necessidade de que o banco disponibilize funcionário para auxiliar nos atendimentos via caixas eletrônicos.

Outros clientes também alegaram que o banco tem feito à negativa de prestação de alguns dos serviços, considerados, para eles, urgentes.

Em ambos os casos, da notificação e da autuação, ficou concedido prazo de dez dias para que a direção do banco disponibilize funcionário para auxiliar os clientes no interior da agência, no espaço dos caixas eletrônicos, bem como para que faça defesa administrativa sobre os fatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *