Entenda como vai funcionar em Uberlândia o 1º Centro de Atenção Biopsicossocial a servidores da segurança do interior de MG

Está sendo construída em Uberlândia o Centro de Atenção Biopsicossocial, que irá oferecer serviços de saúde e bem-estar para os servidores da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) da cidade e região. A estrutura será a primeira desse tipo no interior de Minas Gerais. Leia mais sobre a importância do centro mais abaixo nesta matéria.

O espaço contará com o trabalho de 2 assistentes sociais, 2 enfermeiros, 3 psicólogos e 1 assistente executivo para cuidar da parte administrativa. A equipe deve fazer cerca de 420 atendimentos mensais a policiais penais, agentes socioeducativos e demais servidores da secretaria.

Em outubro, o 1º Centro de Atenção do estado começou a funcionar em Belo Horizonte. Segundo o Governo de Minas, a ação faz parte de uma estratégia de expansão da estrutura de atenção à saúde do servidor.

“Há muito tempo, os servidores vêm clamando por uma maior atenção à saúde, e esse é um passo muito grande nesse sentido. Temos ainda uma perspectiva de ampliação”, afirmou ao g1 a diretora de Atenção à Saúde do Servidor da Sejusp, Vilene Eulálio de Magalhães.

Prédio

A unidade de Uberlândia começou a ser montada em dezembro de 2021, em um imóvel onde a Polícia Militar mantém uma antena de comunicação, no Bairro Umuarama. O prédio tem pouco mais de 300 m² de área e dispõe de 6 salas de atendimento, 1 sala multiuso, 1 sala de uso administrativo, 2 banheiros e 1 copa.

A previsão do fim da reforma é o primeiro semestre deste ano.

Objetivo

Segundo Vilene Eulálio, o trabalho que será desenvolvido no Centro tem como foco principal evitar agravos de saúde dos servidores que tenham ocorrências frequentes de problemas físicos e mentais.

“Nós faremos o atendimento e o acompanhamento desses servidores que estão em processo de adoecimento, com afastamentos recorrentes, e que nos procuram espontaneamente ou são indicados por um parente ou um colega de trabalho’, explicou Eulálio.

Vilene também afirma que as principais demandas recebidas pela Sejusp na atualidade dizem respeito à saúde mental de funcionários, com quadros de depressão e ansiedade, por exemplo. Ainda segundo a diretora, os trabalhadores ligados à segurança pública precisam de atenção especial devido à própria natureza desgastante e estressante da profissão.

“É uma área que coloca os servidores em risco constante em prol da sociedade. Por isso, a criação de centro perpassa não apenas pela questão de saúde, mas, também, pela valorização do profissional e reconhecimento de que ele também precisa de cuidados”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.