Maconha, ecstasy, cocaína, haxixe e armas são apreendidas pela PM em Uberaba

Maconha, ecstasy, cocaína, haxixe e armas foram apreendidos pela Polícia Militar (PM) em Uberaba na noite de segunda-feira (11). Um homem, de 31 anos, e uma jovem, de 22, foram presos por suspeita de tráfico de drogas.

Durante operação de batida policial, uma equipe da PM recebeu informações de que havia um carro parado em local pouco iluminado no final do Bairro de Lourdes, o que levantou suspeitas.

Os militares iniciaram rastreamento e abordaram os ocupantes do veículo na Avenida Padre Eddie Bernardes Silva, no mesmo bairro. O homem e a jovem contaram que estavam fazendo um programa sexual.

A PM fez buscas no carro e encontraram uma mochila pequena com uma porção de cocaína, um comprimido de ecstasy, uma bucha e um cigarro maconha, uma porção de haxixe e uma balança de precisão.

Ao ser questionado se havia mais drogas em casa, o homem demonstrou nervosismo e versões contraditórias, mas acabou confessando que tinha mais entorpecentes na residência dele.

Os militares foram até o imóvel, onde foram recebidos pela mulher do suspeito. No quarto dele, foram apreendidos 4 tabletes e 2 buchas de maconha; 1 pedra e 16 papelotes de cocaína, além de um pote contendo a mesma droga; e 179 comprimidos de ecstasy.

Também foram encontrados outra balança, plástico filme, saquinhos plásticos comumente utilizados para embalar drogas e R$ 250,00.

Ainda no quarto, a PM achou, em cima de um guarda-roupas, um revólver com quatro unidades de munição. Segundo a polícia, a arma foi subtraída em uma extorsão ocorrida no dia 9 de julho de 2019 em Muzambinho, no Sul de Minas.

Uma espingarda de pressão também foi apreendida, pois não foi apresentada nota fiscal. O veículo do suspeito foi removido ao pátio credenciado ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG).

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou ao g1 que confirmou a prisão em flagrante do suspeito por tráfico, posse ilegal de arma de fogo e receptação. Ele foi encaminhado ao sistema prisional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.