‘Pontos que unem’ qualifica detentos para confeccionar lençóis para unidades de saúde de Uberlândia

O projeto “Pontos que unem”, que teve início durante a pandemia para que detentos confeccionassem máscaras respiratórias, foi reformulado devido à queda no consumo da proteção facial. A partir de agora, serão produzidos lençóis para uso nas unidades de saúde da rede municipal de Uberlândia.

Os detentos da ala masculina da Penitenciária Professor Pimenta da Veiga foram capacitados a confeccionar os novos produtos na segunda-feira (11). Há uma estimativa da produção de 110 unidades de lençóis por dia.

A qualificação foi realizada por meio da Oficina de Profissionalização em Costura, que envolve a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação e a Secretaria Municipal de Prevenção às Drogas, Defesa Social e Defesa Civil.

“Ensinar um ofício e levar trabalho aos reeducandos é entregar dignidade e mostrar um novo caminho, evitando a reincidência no crime”, disse Iracema Marques, secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação.

Pontos que unem

Criado em maio de 2020, ainda no início da pandemia da Covid-19, o projeto é uma parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e a Subsecretaria de Administração Prisional.

A colaboração entre as instituições permitiu que os detentos da Penitenciária Professor João Pimenta da Veiga participassem de uma oficina para aprender a costurar e produzir máscaras para a cidade.

Em 2020 e 2021, o projeto também beneficiou a população de Uberlândia com a fabricação de mais de 70 mil máscaras produzidas pelos reeducandos e que foram distribuídas gratuitamente na rede municipal de saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.